Programa RECICLUS, de logística reversa de lâmpadas de uso doméstico, participa do Congresso Abrampa 2018


Público conhecerá o coletor e o trabalho da Entidade Gestora, responsável por financiar o processo, coletar, destinar e descontaminar os resíduosPúblico conhecerá o coletor e o trabalho da Entidade Gestora, responsável por financiar o processo, coletar, destinar e descontaminar os resíduos

SÃO PAULO, ABRIL de 2018 – As lâmpadas fluorescentes possuem componentes, como o mercúrio, que demandam um fluxo específico na coleta, separação dos componentes e destinação final. Por isso, o descarte incorreto, como no lixo comum, pode acarretar diversos problemas ambientais.

Com a finalidade de realizar a coleta, destinação ambientalmente correta e a descontaminação desses resíduos, está funcionando em 21 estados do País e no Distrito Federal o programa da Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa), organização civil sem fins lucrativos, criada pelos principais produtores e importadores de lâmpadas, para atuar como Entidade Gestora do processo, seguindo um modelo de operação autossustentável.

Com o objetivo de demonstrar como o programa de logística reversa de lâmpadas fluorescentes está sendo implantado em todo o País, a Reciclus participa, entre os dias 25 e 27 de abril de 2018, em Porto Alegre (RS), da programação do XVIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente, correalizado pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul.

O programa Reciclus é uma iniciativa que envolveu diversos segmentos da sociedade e atende à determinação da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), a Lei Federal nº 12.305/2010 que fala na responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos e na logística reversa (LR) como soluções para o descarte correto de itens que podem causar danos ao meio ambiente.

Participam do programa apenas as lâmpadas de uso doméstico, dos seguintes tipos: fluorescentes compactas e tubulares; de vapor de mercúrio, sódio ou metálico; e luz mista.

A Reciclus implantou, até o último mês de março de 2018, o total de 327 pontos de entrega em 65 cidades, mas o número cresce a cada semana.

Em cada ponto de entrega a Reciclus instala um coletor numa área adequada, arejada e protegida da chuva, evitando a umidade que acelera a oxidação das partes metálicas. Os coletores acondicionam dois tipos de caixas, que foram desenvolvidas para proteger as lâmpadas de quebras: uma para lâmpadas compactas e outra para lâmpadas tubulares. Depois de coletadas de maneira adequada, todas as lâmpadas são encaminhadas corretamente a empresas especializadas para descontaminação e reuso de seus componentes.

Ao longo de 2017, mais de 29 toneladas de resíduos foram recolhidos, totalizando mais de 198 mil unidades de lâmpadas.

A implantação dos pontos de coleta segue os critérios técnicos indicados no Acordo Setorial, como número de habitantes, área urbana, densidade populacional, domicílios com energia elétrica, poder aquisitivo, infraestrutura viária e acessibilidade.

Destinação correta – O objetivo da Reciclus é envolver toda a sociedade e a cadeia produtiva em um grande movimento estruturado de coleta de lâmpadas ao final de sua vida útil e promover a destinação final ambientalmente adequada, garantindo que os materiais não estão sendo descartados em locais errados, vindo a prejudicar o meio ambiente.

O processo de separação dos componentes utiliza tecnologia avançada, sob circunstâncias especiais e em ambiente controlado, para que não haja a contaminação do ambiente e das pessoas que operam os equipamentos.

Basicamente, separam-se os componentes de metal (terminais de alumínio, soquetes, e estruturas metálicas), o vidro (em forma de tubo, ou outra), o pó fosfórico (pó branco contido no interior) e, principalmente, o mercúrio, que é extraído e recuperado em seu estado líquido elementar.

É possível utilizar os resíduos na fabricação de vários outros produtos: vidros na produção de novos vidros para uso não alimentar; pinos de latão que podem ser fundidos e utilizados para produção de novos materiais; e pó fosfórico que, uma vez livre do mercúrio, pode ser reutilizado em fábricas de cimento ou asfalto.

Sobre a RECICLUS

A Reciclus é uma associação sem fins lucrativos que reúne os principais produtores e importadores de lâmpadas do Brasil, com o objetivo de promover o Sistema de Logística Reversa. Atualmente conta com 73 empresas associadas. O objetivo é envolver toda a sociedade e a cadeia produtiva em um grande movimento estruturado de coleta de lâmpadas ao final de seu ciclo de vida e realizar a sua destinação final ambientalmente adequada.

Mais informações: www.reciclus.org.br ou pelo telefone (11) 5083-0201.
Siga a RECICLUS nas redes sociais:
Facebook - @ReciclusOficial / Twitter - (@Reciclus)

Fonte:  Assessoria de imprensa da RECICLUS - Thais Abrahão – Thais@veropress.com.br – (11) 3061-2263 / (11) 9 9900-8402

Assessoria de Comunicação Social
Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (Abrampa)
Fone: (31) 3292-4365
comunicacao@abrampa.org.br 
Facebook: /abrampa.mp
Instagram: abrampa.oficial



COMENTÁRIOS ()